Arquivo da tag: Pesquisa

Monografias e Artigos: Referências e Bibliografia

Tenho recebido diariamente uma grande quantidade de visitantes que buscam compreender a diferenciação entre referências e bibliografia, o que parece demonstrar a relevância desta compreensão.  Como a diferenciação entre bibliografia e referências bibliográficas não é comum, achei bom fazer algumas observações.

As referências devem estar restritas às obras referenciadas no corpo de um texto, inclusive projetos. Por este motivo, é comum em bancas, pareceres de projetos e artigos verificar, no caso das referências, se todas aparecem (referenciadas, idependente de citações literais) no texto.

Embora o termo bibliografia tenha um sentido mais amplo, é necessário cuidado. Em artigos, referenciar no corpo do texto poucos autores e oferecer uma vasta bibliografia ao final pode bastante delicado e perigoso, uma vez que pode parecer um estudo muito mais aprofundado do que realmente foi. Em outras palavras, este erro pode parecer um enchimento biblliográfico que não condiz com o estudo de fato realizado.

Muitos periódicos acadêmicos enfatizam que apenas as obras referenciadas no corpo do texto podem ser referenciadas ao final do trabalho.

Em artigos, dissertações e teses, logicamente não é comum encontrar as duas coisas, até mesmo porque muitos autores, como já apontado, não compreendem ou estabelecem diferenciação. Isto não significa, no entanto, que não haja diferenças.

Um exemplo prático pode ser encontrado no livro de metodologia de Maria Helena Michel, Metodologia e Pesquisa Científica em Ciências Sociais, publicado pela Editora Atlas. Na obra, a especialista apresenta referências bibliográficas e bibliografia de apoio.

Logicamente não há um acordo pleno sobre questões de metodologia. Isto se deve a vários fatores. Primeiramente, as terminologias são difíceis de serem controladas, por serem na maioria das vezes termos baseados em vocabulário de uso comum.

Além disso, não existe uma graduação específica em  Metodologia. Isto contribui para que os conceitos e termos sejam, quase que invariavelmente, em especial em pesquisa qualitativa, compreendidos de forma diferenciada, dependendo da área de formação e atuação do pesquisador.