Posts tagged Linguística Aplicada

Ensino Monológico e Ensino Dialógico – O que são ? – Artigo

O que é ensino monológico? O que é ensino dialógico?

      A visão monológica ou tradicional(termo amplamente usado por profissionais e   leigos) de ensino entende o professor como o único possuidor de todo o conhecimento que deverá ser passado, transmitido, transferido para o aluno. Isto ocorre geralmente de forma unidirecional, ou seja, o aluno é passivo e o fluxo de informação vai descendentemente do professor para o aluno. Nesta visão a situação típica na sala de aula é a aula centrada no professor, onde o aluno tem pouca oportunidade de interagir, com pouquíssimas chances de ter iniciativa ou de contribuir para a aprendizagem(Van Lier,1994). Não há construção de conhecimento. O conhecimento é apresentado ao aluno de forma acabada, inalterável. Essa visão tradicional de ensino se enquadra nos modelos pedagógicos de Imitação e Exposição, descritos por Bruner(1996). No primeiro o aluno apenas deve imitar os comportamentos do professor, no segundo, o aluno recebe informações de forma monológica que ele deve acumular, sem nenhum tipo de participação ativa.

              Devido a vários problemas decorrentes da visão de ensino apresentada acima, há professores que procuram adotar uma visão dialógica de ensino que advém das teorias de Bakhtin, Vygotsky e dos neo-vygotskianos. Na visão dialógica, o conhecimento e o significado são construídos socialmente na interação com o outro(Cestari,1994; Moita Lopes,1996; Vygotsky,1998; Bakhtin, 1997). 

            Este processo interacional ocorre através do diálogo entre os agentes sociais (professores e alunos). Para Marková(1990:1), o diálogo, como forma de interação social, está sempre inserido num determinado contexto sócio-histórico, sendo altamente dinâmico. Desta forma, faz-se necessário considerarmos vários presentes na interação social: aspectos culturais, institucionais e relações de poder.

Monologismo e Dialogismo

Leia o artigo na íntegra:

VILAÇA, Márcio. L. C. O Poder do Professor como Elemento de Desconstrução do Conhecimento In: MONTEIRO, Maria J. P e BARBOSA, Heloísa G. (orgs) Caderno de Letras 21. Interação em Mídia e Sala de Aula. Faculdade de Letras, UFRJ, Rio de Janeiro, 2004.

LEIA O ARTIGO – DISPONÍVEL PARA DOWNLOAD.

Fórum de Linguística Aplicada e Ensino de Línguas

Fórum de Linguística Aplicada e Ensino de Línguas

Tema: Formação de professores e ética

Universidade Federal do Ceará

24 – 26 de novembro 

Organização e Informações:

GEPLA- Grupo de Estudos e Pesquisas em Linguística
http://www.gepla.ufc.br/

Strategies in Vocabulary Teaching and Learning – Artigo

Um artigo de minha autoria que discute estratégias de aprendizagem no ensino de vocabulário em língua inglesa:

VILAÇA, M. L. C. Strategies in Vocabulary Teaching and Learning. Revista Eletrônica do Instituto de Humanidades da Unigranrio. Volume VII. Número XXVIII. Janeiro-Março de 2009. ISSN 1678-3182

LEIA O ARTIGO. DISPONÍVEL PARA LEITURA

RESUMO: Este artigo discute a importância do vocabulário na aprendizagem de uma língua estrangeira e apresenta estratégias básicas que podem ajudar alunos e professores na difícil tarefa de ensinar e aprender vocabulário. Embora os exemplos tenham como foco a língua inglesa como língua-alvo, as estratégias podem ser facilmente aplicadas a diferentes idiomas.

Palavras Chave: vocabulário, estratégia, metodologia, ensino

ABSTRACT: This article discusses the importance of vocabulary in foreign language learning and presents key strategies which can help students and teachers in the hard task of learning and teaching vocabulary. Although the examples focus on English as the target language, the strategies can be easily applied to different languages.

Keywords: vocabulary, strategies, methodology, teaching

II Seminário Nacional em Estudos da Linguagem

II Seminário Nacional em Estudos da Linguagem

A temática do Seminário é : Diversidade, Ensino e Linguagem 

O evento acontecerá nos dias  06, 07 e 08 de outubro de 2010 na Universidade Estadual do Oeste do Paraná (UNIOESTE).

As inscrições com apresentação de trabalho terminam no dia 15 de Julho.

Informações: http://www.unioeste.br/eventos/iisnel2010/

Leitura: Modelos de Leitura

A leitura é um tema importante e rico para estudo e pesquisa. Isto faz do assunto um dos mais populares em monografias, dissertações e teses.  Muitos professores indicam a leitura quando recebem pedidos sugestões de temas para a monografia de final de curso. Isto se deve, em parte, à importância do tema para a formação de professores.

No Blog Ensino Atual, a leitura é um dos tópicos mais procurados. Por estes motivos, abordarei introdutoriamente, em alguns post, questões relativas à prática e ao ensino desta importante habilidade linguística. Ressalto que é apenas um post e não um artigo acadêmico.   

 

Visões de Leitura:

Diferentes visões de leitura podem ser encontradas na literatura. Estas visões são também chamadas de modelos de leitura.

Decodificação – modelo baseado na decodificação (interpretação do texto mais diretamente baseada em seu vocabulário e gramática).  Este modelo também é chamado de ascendente (bottom-up) devido ao fato de compreender que o significado de um texto está no próprio texto, cabendo ao leitor apenas localizá-lo. Assim a compreensão vai em fluxo ascendente do texto para o leitor.  Isto indicaria que todos deveriam entender um texto da mesma forma, já que as palavras são as mesmas.  No entanto, sabemos que um texto pode ter várias interpretações. Práticas docentes influenciadas por este modelo valorizam perguntas simples com respostas bem claras no texto. Há casos em que as perguntas seguem a ordem de aparecimento das respostas no texto.  Nesta abordagem, as exepriências e as competências cognitivas do leitor, assim como o contexto social, são geralmente ignorados.

 

Psicolingüístico  – modelo que entende que o significado de um texto está na cabeça/mente do leitor. Neste pressuposto, cada leitor pode realizar uma leitura diferente, já que um leitor difere do outros por uma variedade de aspectos tais como idade, gênero, profissão, orientações políticas, religiosas, filosóficas ….. Como o movimento seria da mente do leitor para o texto, este modelo também é chamado de descendente (top-down). Este modelo valoziza perguntas que dependem das perspectivas, experiências, compreensões e posicionamentos do leitor.

Modelo Interativo/Modelo interacional – ao perceber que os modelos anteriores explicam apenas parcialmente o que acontece na leitura de um texto. Pesquisadores passaram a defender um modelo interativo, na qual o significado de um texto está na interação entre o leitor e o texto. O modelo interativo ou interacional defende que o significado de um texto depende tanto do texto quanto do leitor.

Modelo Socio-interacional – é um avanço do modelo interacional considerando que a interação texto-leitor não ocorre no vácuo. Em outras palavras, há diferentes aspectos contextuais que contribuem para o significado do texto. Ao escrever o autor está cercado de contextos (cultura, história, política, religião, cronológico, etc) e o leitor ao ler um texto, por outro lado, também traz os seus próprios contextos, o que pode fazer com que o significado seja diferente entre leitores e em situações diferentes. Este é o modelo mais defendido atualmente devendo o professo trazer para a discussão estes diferentes aspectos contextuais ao trabalhar um texto em sala de aula.

Seminário Lingnet

III Seminário de Estudos em Linguagem, Educação e Tecnologia (III Seminário LingNet) 

2010: o ano em que faremos contatos

27 e 28 de maio de 2010

Faculdade de Letras da UFRJ

Cidade Universitária – Rio de Janeiro

Informações: http://www.lingnet.pro.br/pages/eventos/iii-seminario-lingnet/apresentacao.php

Especialização em Língua Inglesa na UNIGRANRIO

O curso de Especialização em Língua Inglesa da UNIGRANRIO ( Campus Duque de Caxias) enfoca no desenvolvimento linguistico do aluno e na preparação deste para estudos linguisticos teóricos ou aplicados.

Algumas das disciplinas do curso são: Applied Linguistics, English for Specific Purposes, Grammar Studies, English Language Teaching  e Translation Studies.

 As disciplinas do curso visam a atender às novas realidades profissionais e acadêmicas e proporcionam o desenvolvimento do aluno em três áreas centrais: estudos linguisticos (inclusive tradução), ensino e pesquisa. Dessa forma, o curso oferece amplas possibilidades de capacitação para a atuação em contextos profissionais e acadêmicos.

O curso, com corpo docente formado por professores mestres e doutores, encontra-se  com inscrições abertas.

Aulas semanais aos sábados ( 8:00 – 17:00).

Carga Horária Total: 370h

Local: Campus I – Duque de Caxias
Rua Prof. José de Souza Herdy Nº 1160
25 de Agosto – Duque de Caxias – RJ
CEP: 25071202

Informações disponíveis na página da Pós-Graduação da UNIGRANRIOwww.unigranrio.br ou pelo telefone (21) 2672-7790.

Seminário Salínguas – chamada de trabalhos – últimos dias

Os professores e alunos interessados em submeter propostas para o Seminário do Projeto Salínguas devem ficar atentos.

O prazo se encerra no próximo dia 23.

O evento da Faculdade de Letras da UFRJ acontecerá entre nos dias 31 de maio e 1 de junho.

X SEMINÁRIO SALÍNGUAS –

 TEXTOS E CONTEXTOS : LEITURAS E RELEITURAS.

O seminário Salínguas é voltado para alunos de iniciação científica, mestrandos, mestres e doutores recentes que atuam no vasto campo da Lingüística Aplicada.

 

 Os resumos devem conter no máximo 300 palavras, espaço entre linhas de 1,5, fonte Times New Roman tamanho 12, texto justificado, título centralizado e em maiúsculas (caixa alta), seguido do nome do autor e instituição à direita. Devem ser enviados para o seguinte e-mail: salinguas2010@gmail.com.

 Data de divulgação  da carta de aceite: 12/05/2010.

Go to Top