Posts tagged hardware

Opinião: Notebook Samsung Chronos – ele pode te surpreender – primeiras impressões e análise

Embora o site não seja especializado em resenhas de aparelhos eletrônicos, considero fazer aqui alguns comentários sobre um lançamento da Samsung: notebook Chronos.

As opiniões aqui se referem ao modelo do Chronos nacional, comercializado em diversas lojas online e algumas lojas físicas:

Configuração: Core I5 de segunda geração, 6 GB de memória RAM, HD de 1 Terabyte, placa de vídeo dedicada ATI Radeon de 1 GB, tela antirreflexiva de 15 polegadas, USB 2.0 e 3.0, drive de CD/DVD.

O Chonos é muito bom e pode surpreender muita gente em diversos critérios. Um notebook que pode apresentar excelentes perspectivas para um futuro próximo. Vamos aos comentários:

Pontos Positivos:

Bateria – Este é, sem dúvida, o grande destaque do Chronos. Ela dura com certa facilidade mais de 5 horas. A questão da duração dependerá de vários fatores, que incluem brilho da tela(que é excelente), iluminação do teclado… Já passei de 6 horas de uso. Isto parece surpreendente já que muitos modelos – até mais caros- não conseguem aguentar 2 horas. Isto permite ver dois filmes, trabalhar um bom tempo sem precisar da tomada… O que é surpreendente é que mesmo os ultrabooks normalmente não aguentam tanto tempo(com base nas informações de anúncios). Isto faz com que o Chronos combine poder de processamento, vídeo e memória com uma duração de bateria muito boa. Se a Samsung conseguir ampliar o poder da bateria do Chronos sem aumentar muito o peso do notebook, ele se tornará um notebook ainda mais apaixonante e poderoso.

Processador – Muito bom. Com o Core  i7, ele poderia ficar melhor, desde que não sacrificasse a bateria ou aumentasse o custo significativamente.

Tela – O brilho pode ser absurdo. No entanto, o equilíbrio ajuda a ampliar a duração da bateria. Uma tela de 15 polegadas com resolução 1600 x 900 em corpo pouco maior que o de 14 polegadas.

Vídeo – a placa de vídeo poupa memória Ram e dá folego para vídeos e jogos.

Teclado – Muito agradável, com teclas bem espaçadas, silencioso. Pode ter iluminação, o que pode ser muito útil em alguns casos, mas não é uma prioridade. O sinal de interrogação deveria ser mais fácil, sem precisar de combinação de teclas.

Design – Muito bonito, em aço escovado. O Chronos é razoavelmente fino, fácil da carregar e não dá sensação de fragilidade. Pouco maior que um notebook de 14 polegadas. Se a economia de peso não for fundamental, ele pode ser mais interessante que ultrabooks, já que tem mais recursos. Dá orgulho de tirar da mochila (rsrs), já que a sua aparência não é muito comum entre os notebooks.

Som – bom, mas nada surpreendente.

A Samsung informa em anúncios que a bateria pode durar até 8 horas e que tem vida útil maior que os notebooks convencionais, conseguindo manter maior capacidade de carregamento após 1500 ciclos de cargas. Como a bateria dura bastante, o que diminui as vezes de recargas, é possível dizer que a troca por outro deve ser mais diretamente motivada por outros fatores(processadores mais modernos, memória ram).

O Chronos é bastante silencioso e não esquenta demais.

Pontos negativos: a fragilidade da porta retrátil de cabo de rede, uma entrada única para fones de ouvido e microfones

Poderia melhorar:

Fonte– que ainda é grande.

Memória Ram– poderia ter 8 GB

Vídeo: talvez 2 GB de Vídeo, considerando que alguns modelos da própria Samsung vem com 2 GB, assim como alguns modelos de concorrentes.

Até o momento estou muito feliz com ele e espero continuar assim.

A Samsung deve trabalhar no projeto com muita atenção, para criar um notebook cada vez mais surpreendente e cativante. O ponto é encontrar o equilíbrio entre poder (processador e vídeo) e bateria. O peso é outro fator interessante. A bateria deve ser o principal ponto a ser estrategicamente tratado. Pode não parecer, mas poder trabalhar com certa tranquilidade por horas sem precisar de tomada é muito bom. Este foi o fator que mais me atraiu, mesmo meio cético sobre a real capacidade da bateria. Seria fabuloso poder ter em futuro próximo um notebook que aguentasse 10 ou mais horas de uso, sem tomada. Isto pode não ser tão utópico considerando que este já é anunciado como capaz de aguentar até 8 horas na bateria.

Tecnologias: entre tendências, marketing e imposições

A área de tecnologia é muito conhecida por apontar e discutir tendências. No entanto, fica o questionamento: até que ponto algumas tendências são mesmo tendência ou disfarçam imposições. Vejamos alguns pontos questionáveis:

1) A morte do Flash – O fato do IPhone e do iPad não aceitarem Flash e o desenvolvimento do HTML 5 tem levado publicações e sites discutirem a possível morte do Flash nos próximos anos. Para quem não liga o nome à tercnologia, o Flash é a tecnologia mais empregada em animações, banners, em materiais didáticos de e-learning, tutoriais, vídeos …  Ela está presente em mais de 98% dos computadores, em smartphones Android, tablets Android, Mac OS…

2) A morte dos drives de DVD em notebooks. Hoje, com o nome de ultrabooks, muitos computadores portáteis não apresenta mais drives de CD e DVD, assim como os netbooks. Estima-se que a próxima versão do Mac Book não terão drives. Isto significa que não devemos mais escutar CD ou assistir a filmes no DVD? Tudo precisaria da internet ou de pen drives?  Muitos usuários ainda usam Cds e DVDs no computador com razoável frequência.

3) Tudo nas nuvens – a internet ainda não é tão estável, rápida e segura a ponto da “total” dependência das nuvens. Imagine precisar de arquivo e não conseguir acessá-los por causa de falta de conexão ou conexão muito lenta. Sem contar, que muitos serviços não garantem a “segurança” ou a manutenção do serviço. Semana passada, foi assunto em sites especializados que a qualidade da internet no Brasil ainda está longe de ser um produto universalizado e de grande qualidade.

Em casos como estes e outros, fica a dúvida: são tendências, marketing de marcas ou  imposições. No caso de marketing, a necessidade é criada e divulgada por empresas e publicações. Logo, não se trataria de um movimento natural, mas a propagação de idéias que tendem a refletir interesses, filosofia e ideais de um grupo.

Há outras tendências ou imposições que discutirei em outros posts.

Convergência digital: smartphones, tablets, gps, TV digital – tudo em um

A convergência digital é um fenômeno cada vez mais intenso. Em breve, será difícil diferenciar smartphones, tablets, gps, TV digital, entre outros dispositivos.

Um tablet de marca famosa tem tela de 5 polegadas e sistema Android, um tamanho pouco maior que alguns smartphones top de linha. Alguns celulares tem sistema Android e tela de 4 polegadas, com GPS. Há GPS com TV digital. Recentemente vi um modelo de GPS com Android e internet wi-fi. Muitos smartphones tem GPS, wi-fi, e 3G. Outros smartphones tem TV digital.

Ou seja, a quantidade de funções dos aparelhos é cada vez maior. Expressões como MP3, MP4 e MP5 já foram famosas para falar de aparelhos com várias funções. Qual seria o número hoje. Os smartphones estão se tornando micro-microcomputadores de mão (ou seria de dedos).  as funcionalidades até dificultam a escolha. Afinal, a importância de cada função depende do usuário.

É insteressante imaginar as possibilidades para os próximos anos. Um mesmo aparelho servirá de GPS, conectará a internet, fará chamadas de voz e vídeo, será um material didático, uma máquina fotográfica de altíssima qualidade, uma filmadora full hd… A pressa por lançamentos pode dificultar o estabelecimento de um padrão, dificultando as escolhas, as comparações e, consequentemente, a análise de custo-benifício.

Go to Top