Em trabalhos acadêmicos, é comum citar literalmente palavras de outros autores. Neste caso, a referenciação reque mais cuidados.

Exemplo 1:

Tomlinson (2004: xi) define como material didático “qualquer coisa que ajude a ensinar aprendizes de línguas”. Esta definição permite entender que o material didático depende, portanto, de um professor, uma vez que cabe primordialmente, na maioria dos contextos, ao professor a tarefa de ensinar línguas.

Atenção ! O texto entre aspas (qualquer coisa que ajude a ensinar aprendizes de línguas) é citação literal (transcrição fiel) de texto de Tomlinson (neste caso, é na verdade, uma tradução). A citação original pode ser encontrada na página indicada acima (xi).

 

Exemplo 2:

Vilaça (2009, p. 4) afirma que “é possível compreender que a função mais ampla do material didático é auxiliar a aprendizagem/aluno e, consequentemente, auxiliar o ensino/professor”.

Atenção ! Reforço que, em casos como os dois exemplos acima, há citação literal de palavras do autor. O uso de aspas é indispensável. A ausência das aspas e de indicação de fonte da citação é considerada erro grave.

Deve-se, portanto, tomar todos os cuidados para que citações literais sejam devidamente indicadas.

Em geral, a indicação de transcrição(reprodução literal das palavras do autor, neste caso) ocorre por meio do emprego de aspas. Em casos excepcionais, é possível que seja solicitado o uso de itálico. Em post futuro, tratarei de citações de mais de 3 linhas.

Em caso de dúvidas, consulte manuais e livros de elaboração e formatação de monografias e trabalhos acadêmicos.

referências bibliográficas – bibliografia – metodologia de pesquisa – redação acadêmica – trabalhos acadêmicos – artigos – monografia