Uma das principais dificuldades na redação de uma monografia é a referenciação bibliográfica.  A fundamentação teórica é um dos princípios de um trabalho acadêmico mais elaborado (monografias, dissertações e teses). É preciso citar literalmente e não-literalmente autores e pesquisadores. Na prática. isto se revela um grande problema. A citação incorreta e a ausência de citações podem causar problemas graves e comprometer seriamente um trabalho.

duas formas de referencia bibliográfica: citação indireta e citação direta.

 Neste post, eu vou falar da primeira forma: a citação indireta.

  • Citação indireta – citação não-literal – referenciação à conceitos, posições, teorias, idéias….

Quando queremos citar conceitos ou idéias de um autor sem citar literalmente o que o autor disse, escrevemos o nome acadêmico do autor acompanhado do ano da publicação.

A indicação de páginas não é obrigatória. Afinal, a citação pode fazer referência a um conceito ou teoria indicada ao longo de toda uma obra.

Exemplos:

1) Na visão de Vigotski ( 2001), a aprendizagem ocorre por meio de interações sociais.

2) Vilaça (2010) discute um perfil de pesquisas sobre estratégias de aprendizagem.

3) A fala de uma pessoa é composta com uma soma de vozes de outros atores sociais (Bakhtin, 2002).

(Atenção ! O autor aparece aqui entre parênteses( exemplo 3) por não ser parte da oração, apenas a fonte ou indicação de suporte teórico. Quando o autor é parte da oração, como nos dois primeiros exemplos ele não deve ser empregado entre parênteses).

 Nos casos acima não há transcrição literal de palavras do autor, por isso não há emprego de aspas. Os exemplos ilustram referências a aspectos e teorias tratados pelos autores acima nas obras indicadas pelos anos da publicação.

O ano é fundamental para que o leitor encontre a obra citada nas referências bibliográficas (bibliografia).

referências bibliográficas – bibliografia – metodologia de pesquisa – redação acadêmica – trabalhos acadêmicos – artigos