EaD

O que é blended learning ?

Blended learning é um termo em língua inglesa, normalmente relacionado à Educação a Distância, que pode ser compreendido como ensino semi-presencial ou ensino híbrido. O verbo blend em língua inglesa significa misturar, combinar. Esta forma de ensino, portanto, combina estudo presencial com estudo a distância. Em geral, o termo pode ser empregado para a educação presencial que é complementada com atividades a distância ou para o sentido inverso: ensino a distância que pode ser integrado com atividades online.
 
Em síntese:
 
blended learning = EaD + ensino presencial
blended learning = Ensino Presencial + EaD
 
A diferença da ordem acima representa a forma básica ou predominante de estudo. Não há, entretanto, fórmula fixa de proporção entre as modalidades (presencial e EaD) para cursos de naturezas e níveis diferentes.  
 
O sentido de EaD acima está mais diretamente relacionado à aprendizagem virtual/online, representando, portanto, a convergência do presencial com o virtual.
 
O blended learning independe de ambientes virtuais de aprendizagem (AVA).
 
O amplo uso do termo em língua inglesa reflete a importância desta língua para a EaD. Há basicamente dois motivos para isto: 1) a importância de universidades britânicas e amaricanas – que apresentam elevado nível de pionerismo, experiências e pesquisas; e 2) o impacto dos Estados Unidos no desenvolvimento e na popularização de tecnologias.
 

Seminário Lingnet

III Seminário de Estudos em Linguagem, Educação e Tecnologia (III Seminário LingNet) 

2010: o ano em que faremos contatos

27 e 28 de maio de 2010

Faculdade de Letras da UFRJ

Cidade Universitária – Rio de Janeiro

Informações: http://www.lingnet.pro.br/pages/eventos/iii-seminario-lingnet/apresentacao.php

Post anterior sobre EAD no Twitter da ABED

O posta anterior sobre Educação a Distância foi o tópico de um tweet hoje no Twitter da ABED ( Associação Brasileira de Educação a Distância). 

O post foi indicado em menos de 24 horas da sua publicação.

Este fato aumenta o meu interesse na elaboração de posts sobre EaD. Assim, o tema será uma das prioridades do Ensino Atual.

Os visitantes que chegaram ao site pelo link no Twitter da ABED (abed_brasil) devem voltar ao site com frequência para conferir os posts.

Será examinada também a possibilidade do Ensino Atual entrar no microblog, facilitando a interação.

Agradeço as visitas.  Indiquem o Ensino Atual para seus colegas, alunos e professores.

Visitem também o Portal Ensino Atual – www.ensinoatual.com.

Constantemente novidades estarão disponíveis.

Voltem sempre !

Prof. Dr. Márcio Luiz C. Vilaça
Doutor em Letras  (Estudos da Linguagem) pela UFF
Mestre em Linguística Aplicada pela UFRJ

Alguns Posts relacionados:

 O que é um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) ?

Arquivos – Formatos Universais para EaD, Sites e Portais

Moodle prepara versão 2.0 beta para teste

O que é Educação a Distância ?

Em termos gerais, Educação a Distância é uma modalidade de educação na qual professores e alunos encontram-se em locais diferentes.  A sigla EaD é empregada tanto para se referir à Educação a Distância quanto para Ensino a Distância.

Logicamente a compreensão de EaD é influenciada pela compreensão de distância.  A distância – ou diferença espacial(geográfica/local)- não implica necessariamente em divergência temporal(cronológica). Assim, alunos e professores podem estar em locais diferentes participando sincronicamente de uma mesma atividade com fim pedagógico.

Embora atualmente um nível surpreendente de EaD ocorra por meio da internet, é necessário lembrar que há outras formas de EaD, dentre elas o ensino por correspondência e por programas de TV e rádio.

A Educação a Distãncia geralmente é empregada em oposição à Educação ou Ensino presencial.

Alguns autores e professores fazem a oposição entre EaD e ensino tradicional. No entanto, esta compreensão é perigosa, uma vez que a palavra tradicional pode ser equivocadamente interpretada com sentidos diversos e, até mesmo, pejorativos ( antigo, conservador, ultrapassado, limitado, por exemplo).

No Brasil, a Educação a Distância encontra-se em grande crescimento, tanto em termos qualitativos quanto quantitativos. Duas importantes fontes sobre o estado da EaD no Brasil são os sites da Abed ( Associação Brasileira de Educação a Distância – www.abed.org.br) e  do Ministério da Educação( MEC – www.mec.gov.br).

Na forma online, a Educação a Distância emprega uma variedade de recursos (e-mail, chat, forum, blog ….). No entanto, os projetos mais avançados tendem a ocorrer em Ambientes Virtuais de Aprendizagem – AVA ( Learning Management System – LMS), uma vez que, entre outras potencialidades pedagógicas, os ambientes, também chamados de sala virtual, combinam diferentes recursos de interação, tais como chat, forum e blog.

Para enterder melhor o que é um Ambiente Virtual de Aprendizagem, leia o post sobre o assunto.

 O que é um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) ?

Alguns termos relacionados à EAD são e-learning, blended learning, m-learning, virtual learning.  Os termos em língua inglesa refletem a importância e influencia das universidades britânicas e inglesa em práticas, pesquisas e projetos em EaD  e  a estreita conexão com a área de tecnologias – também rica em terminologia em inglês.

Em diversos posts, questões relativas à EaD serão abordadas.

Visite o Ensino Atual com frequência e confira os posts sobre o assunto.

Design e hospedagem de sites: Introdução

Muitas pessoas gostariam de ter seus sites pessoais ou profissionais ( especialmente professores, consultores e profissionais liberais). No entanto, muitas dúvidas dificultam a criação e a hospedagem de sites. Desconhecer certos princípios gera a equivocada “solenização” do site. Como resultado, o interessado no site desiste por considerar a criação do site algo muito complexo e caro, o que pode não ser verdade em muitos casos.

No caso da Educação, há muitos benefícios possíveis para que os professores tenham os seus sites. Nele, professores podem oferecer links, disponibilizar materiais didáticos, propor atividades, interagir com outros professores, entre muitas outras possibilidades.

Este fato fica evidente nos Portais desenvolvidos por instituições de ensino, especialmente universidades. Professores e alunos encontram “dentro” deles – não acessível e visível à maioria dos visitantes – formas diferentes de interação com o professor e com os conteúdos da disciplinas, em Educação a Distância e em educação presencial.

Inicio com este post algumas discussões sobre o desenvolvimento e a hospedagem de sites. O objetivo é posibiiltar que o usuário entenda melhor aspectos de hospedagem e o design de um site, o que consequentemente possibilitará melhor tomada de decisões.

A questão que assusta muitas vezes é o custo de desenvolvimento, hospedagem e manutenção.  Este custo pode ser menor ou, pelo menos, mais consciente, se o interessado em ter o site tiver alguns conhecimentos sobre as formas de sites e hospedagem.  Isto logicamente contribui para a tomada de decisão e para a verificação de custo.

Além disso, contratar serviços de hospedagem sem planejamento pode trazer dor de cabeça e custos desnecessários.

Algumas questões que serão abordadas em posts futuros são:

  • Registro de domínios
  • Design e desenvolvimento de site
  • Hospedagem
  • Linguagens de programação
  • Blog e CMS ( Content Management System – Sistemas de administração de conteúdos)
  • Serviços gratuitos

Os posts não seguirão uma ordem específica e não devem ser entendidos como capítulos.

Muitas questões abordadas serão dúvidas, curiosidade e perguntas de colegas que pretendem ter um site.

Moodle prepara versão 2.0 beta para teste

Está previsto para este mês de abril a liberação do Moodle 2.0 em versão beta, para testes. Este excelente Ambiente Virtual de Aprendizagem deverá ter a sua versão 2.o lançada em julho. Inicialmente a previsão de lançamento era para o segundo semestre do ano passado.

A versão beta, em geral, não é recomendada para os sites de uso real, uma vez que pode apresentar erros.

O site do Moodle (www.moodle.org ) não indica a pretensão de uma Release Candidate depois da versão beta. Assim, é possível que as funcionalidades da versão beta sejam idênticas à versão de lançamento.

Embora seja possível testar versão diárias de desenvolvimento do Moodle, é provável que o lançamento da versão beta gera bastante interesse em núcleos de Educação a Distância.  No entanto, é possível que a atualização do sistema em grandes instituições e sites educacionais ainda demore um pouco.

Convém mencionar que o Moodle é um ambiente de ensino de código aberto, sendo o seu uso gratuito sob licença GPL.

Ambiente Virtual de Aprendizagem

O que é um Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA) ?

Ambiente Virtual de AprendizagemAVA é uma sigla que significa Ambiente Virtual de Aprendizagem, em geral uma adaptação do inglês Learning Management System (LMS) .

O Ambiente Virtual de Aprendizagem ou Sala de Aula Virtual é um ambiente baseado em internet ( também é possível em intranets) que funciona de forma semelhante a um Portal cujo objetivo básico é a Educação a Distância. Para entender melhor, vejamos  algumas características de um AVA:

  • O acesso ao “interior” AVA é feito por meio de login;
  • Pouco conteúdo fica disponível ou visível para usuários não cadastrados;
  • Há papeis com permissões diferentes para os usuários. Administrador, criador de curso, professo ou tutor, aluno e visitante são alguns exemplos;
  • Os cursos são separados em “salas virtuais” e o acesso é restrito por código, senha ou inscrição feita ou aprovada pelo responsável no curso;
  • As ferramentas e funcionalidades encontram-se voltadas primordialmente para a situação de ensino-aprendizagem;
  • Há formas variadas de comunicação e interação(atividades diversas, tarefas, chat, blog, forum etc);
  • O professo ou tutor pode acompanhar o desenvolvimento e a participação do aluno, alaborar e corrigir atividades, atribuir notas, estabelecer prazos para a realização de atividades, enviar mensagens, e muito mais.
  • Há exercícios de naturezas diversas, alguns similares à aprendizagem presencial

Outras denominações comuns são:  Learning Platform ( LP) e Learning Content Management System (LCMS).

O sistema, que requer linguagem dinâmica de programação web ( PHP, ASP, ASP.net, JSP, por exemplo) e banco de dados web ( MySQL, por exemplo), fica hospedado num servidor. Este servidor pode ser acessado por intranet ou, na maioria das vezes, por internet.

Alguns exemplos de Ambientes Virtuais de Aprendizagem são: Moodle, Teleduc e Blackboard.

A instalação de um AVA em um desktop ou laptop requer instalações prévias e não é uma tarefa tão simples quanto instalar programas do Windows.  No caso do Moodle, por exemplo, é preciso instalar um servidor web ( Apache), a linguagem de programação (PHP) e um banco de dados ( MySQL, em geral).  Depois de instalar este conjunto, é preciso criar e configurar um banco de dados. Só depois disso, a instalação do Moodle pode ser iniciada. Em termos objetivos, estes procedimentos amedrontam muita gente.

Arquivos – Formatos Universais para EaD, Sites e Portais

 A facilidade de abertura do arquivo e o tamanho do download  são aspectos que merecem cuidado, seja em EaD (Educação a Distância) ou arquivos disponibilizados em sites e Portais.  Neste post tratarei mais objetivamente do formato do arquivos.

 Vejamos o caso do docx. Muitos usuários não conseguem abrir o formato padrão do Word 2007. Convém mencionar que a culpa geralmente é atribuída erroneamente ao Windows Vista. Na verdade, o doc e o docx são abertos e editados no Word. Embora, como já mencionado, o docx seja um formato padrão da versão 2007 do Word, ele pode ser aberto no Word 2003, desde que seja instalado um pacote de compatibilidade (gratuito disponibilizado pela Microsoft).  Este é apenas um exemplo.

A abertura do docx por programa diferente do WORD 2007 pode apresentar algumas limitações de edição e visualização.

Uma forma de evitar problemas como o apontado acima é a opção por um “formato universal”. Entende-se por formato universal aquele que pode ser aberto ou executado por diferentes sistemas operacionais e softwares (incluindo softwares gratuitos).  Isto evita que o usuário alvo precise atualizar, instalar e, principalmente, comprar softwares.

Um exemplo famoso é o PDF. Em geral, transformo os documentos em PDF antes de disponibilizá-los para alunos. Há diversos softwares gratuitos para a leitura deste formato de arquivo.  Isto facilita a vida do leitor.

A versão 2007 do suite Office da Microsoft oferece um plugin para salvar arquivos em PDF. Há, no entanto, softwares gratuitos que permitem a criação de PDF , partindo de uma grande quantidade de formatos de arquivos. Em post futuro, tratarei disto.

Outro exemplo de formato universal é o MP3. É enorme a quantidade de sofwares e hardwares que conseguem executar este arquivo de áudio. 

Alguns exemplos de formatos universais:

  • Texto– PDF
  • Imagens e figuras –  GIF , JPG/JPEG
  • Vídeo – MPG2, AVI
  • Áudio– MP3 (pode ser executados por dispositivos diversos, inclusive alguns celulares e rádios de automóveis)
  • Animações e tutoriais – Flash

Em breve, posts sobre :

Arquivos PDF : geração e edição

Criando apresentações Power Point com maior segurança.

Go to Top