Metodologia e Pesquisa

Citação direta – citação literal – referências bibliográficas

Em trabalhos acadêmicos, é comum citar literalmente palavras de outros autores. Neste caso, a referenciação reque mais cuidados.

Exemplo 1:

Tomlinson (2004: xi) define como material didático “qualquer coisa que ajude a ensinar aprendizes de línguas”. Esta definição permite entender que o material didático depende, portanto, de um professor, uma vez que cabe primordialmente, na maioria dos contextos, ao professor a tarefa de ensinar línguas.

Atenção ! O texto entre aspas (qualquer coisa que ajude a ensinar aprendizes de línguas) é citação literal (transcrição fiel) de texto de Tomlinson (neste caso, é na verdade, uma tradução). A citação original pode ser encontrada na página indicada acima (xi).

 

Exemplo 2:

Vilaça (2009, p. 4) afirma que “é possível compreender que a função mais ampla do material didático é auxiliar a aprendizagem/aluno e, consequentemente, auxiliar o ensino/professor”.

Atenção ! Reforço que, em casos como os dois exemplos acima, há citação literal de palavras do autor. O uso de aspas é indispensável. A ausência das aspas e de indicação de fonte da citação é considerada erro grave.

Deve-se, portanto, tomar todos os cuidados para que citações literais sejam devidamente indicadas.

Em geral, a indicação de transcrição(reprodução literal das palavras do autor, neste caso) ocorre por meio do emprego de aspas. Em casos excepcionais, é possível que seja solicitado o uso de itálico. Em post futuro, tratarei de citações de mais de 3 linhas.

Em caso de dúvidas, consulte manuais e livros de elaboração e formatação de monografias e trabalhos acadêmicos.

referências bibliográficas – bibliografia – metodologia de pesquisa – redação acadêmica – trabalhos acadêmicos – artigos – monografia

Referências Bibliográficas – citação indireta – citação não literal

Uma das principais dificuldades na redação de uma monografia é a referenciação bibliográfica.  A fundamentação teórica é um dos princípios de um trabalho acadêmico mais elaborado (monografias, dissertações e teses). É preciso citar literalmente e não-literalmente autores e pesquisadores. Na prática. isto se revela um grande problema. A citação incorreta e a ausência de citações podem causar problemas graves e comprometer seriamente um trabalho.

duas formas de referencia bibliográfica: citação indireta e citação direta.

 Neste post, eu vou falar da primeira forma: a citação indireta.

  • Citação indireta – citação não-literal – referenciação à conceitos, posições, teorias, idéias….

Quando queremos citar conceitos ou idéias de um autor sem citar literalmente o que o autor disse, escrevemos o nome acadêmico do autor acompanhado do ano da publicação.

A indicação de páginas não é obrigatória. Afinal, a citação pode fazer referência a um conceito ou teoria indicada ao longo de toda uma obra.

Exemplos:

1) Na visão de Vigotski ( 2001), a aprendizagem ocorre por meio de interações sociais.

2) Vilaça (2010) discute um perfil de pesquisas sobre estratégias de aprendizagem.

3) A fala de uma pessoa é composta com uma soma de vozes de outros atores sociais (Bakhtin, 2002).

(Atenção ! O autor aparece aqui entre parênteses( exemplo 3) por não ser parte da oração, apenas a fonte ou indicação de suporte teórico. Quando o autor é parte da oração, como nos dois primeiros exemplos ele não deve ser empregado entre parênteses).

 Nos casos acima não há transcrição literal de palavras do autor, por isso não há emprego de aspas. Os exemplos ilustram referências a aspectos e teorias tratados pelos autores acima nas obras indicadas pelos anos da publicação.

O ano é fundamental para que o leitor encontre a obra citada nas referências bibliográficas (bibliografia).

referências bibliográficas – bibliografia – metodologia de pesquisa – redação acadêmica – trabalhos acadêmicos – artigos

Destaques de junho no Ensino Atual

Metodologia Científica: Modalização e abrandamento em textos acadêmicosLeia aqui !

Dicas de Redação Acadêmica e Científica: visão geral – Leia aqui ! 

O que é material didático? – Artigo para leitura – Leia aqui !

Bibliografia e Referências Bibliográficas – Leia aqui !

Expressões latinas em monografias, artigos e trabalhos acadêmicos – Leia aqui !

O que é linguística? Uma visão geral sobre os estudos linguísticos: Ciências da Linguagem – Leia aqui !

Monografia: Citação indireta por terceiros – Apud – Leia aqui !

FAPERJ completa 30 anos – Leia aqui !

 

Monografia: Citação indireta por terceiros – Apud

Muitos estudantes desconhecem ou se confundem no uso do apud na redação de trabalhos acadêmicos.

O apud indica que um autor é citado através de um comentário ou uma citação mediada por outro autor(uma terceira pessoa).

Bakhtin, por exemplo, é um autor muito discutido atualmente. Há vários livros que abordam a vida, as obras e os conceitos do autor.  Bakhtin é citado em muitos trabalhos de monografia, dissertação e tese. O mesmo ocorre, por exemplo, com Vigotski, Piaget, Saussure e Chomsky. Há casos de trabalhos abordam as teorias destes autores, sem que os mesmos sejam lidos. Em outras palavras, o autor não é lido, mas alguém que fala dele.

Há vários livros que visam facilitar a compreensão deste autores. Estas publicações deve ser estudadas. No entanto, elas não devem substituir a leitura dos originais, em especial quando estes autores são autores centrais em trabalhos monográficos e artigos.

O autor de um trabalho monográfico ou artigo deve ter cuidado na forma de citação.

Vejamos um exemplo:

Para Oxford (1990 apud Nunan, 1995), as estratégias de aprendizagem promovem a autonomia. 

Na verdade,  de acordo com a citação acima, Oxford (1990) não foi lida, mas Nunan (1995). Nunan, no exemplo hipotético, fala de Nunan. A leitura não é direta, mas mediada por um outro autor (Nunan, neste caso).

Apud = citado por

Vejamos agora outro exemplo hipotético:

Para Oxford (1990), as estratégias de aprendizagem promovem a autonomia. 

Neste caso, a forma de citação indica que Oxford foi lida.

O apud, especialmente o uso excessivo dele, deve ser evitado por ser uma leitura indireta, influenciada pela leitura de outra pessoa. Se o autor citado é importante e sua obra está acessível, a obra original deve ser lida.

Mesmo quando a citação não é literal, o apud deve ser empregado, indicando que a leitura foi mediada. A leitura do outro autor pode apresentar imprecisões e/ou influências de naturezas diversas.

trabalho acadêmico – escrita científica – citação – referências bibliográficas – leitura indireta – biografias

Expressões latinas em monografias, artigos e trabalhos acadêmicos

Algumas expressões latinas e suas abreviações que são encontradas em trabalhos acadêmicos e científicos.

ad referendum – pendente de aprovação, para aprovação

anno domini -(AD) ano do Senhor

a posteriore – depois, em seguida

a priori– de antemão, antecipadamente

apud – citado por

ad hoc – para isto, para fim específico, sob encomenda

et alii (et al)- e outros – para obras de mais de 3 autores

exempli gratia – e.g – exemplo, por exemplo

fac simile – reprodução (literal, fiel, exata)

in – em – na obra de…. – Geralmente para artigos ou capitulos de um autor dentro da obra de outro autor

ipsis literisliteral, com as mesmas palavras

lato sensu – sentido amplo, irrestrito, geral – para cursos de pós-graduação de especialização

loco citato – loc.cit -local citado

modus operandi modo de comum de trabalho, modo de operação

opus – obra (muito empregado em música)

opus citatum – op. cit – – obra citada anteriormente

Post scriptum – P.S.  depois de escrito

sine loco – s.l – sem indicação de local (de publicação)

stricto sensu sentido estrito, sentido limitado – para cursos de pós-graduação de Mestrado e Doutorado

Algumas destas expressões são empregadas em citações bibliográficas, indicação de fontes e referências.

Bibliografia e Referências Bibliográficas

Uma dúvida comum: qual a diferença entre bibliografia e referências bibligráficas?

Referências bibliográficas – menor abrangência – somente fontes bibliográficas (livros, artigos, documentos etc) citadas ou referenciadas no corpo de um trabalho. Independente das fontes estudadas, só são indicadas nas referências aquelas que realamente foram usadas(citadas no trabalho, literalmente ou não)

Bibliografia – maior abrangência – pode incluir indicações bibliográficas (livros, artigos, documentos etc) que não foram citadas ou referenciadas no corpo de um trabalho. Pode incluir autores não citados que contribuem para o aprofundamento dos estudos.

Periódicos acadêmicos tendem a solicitar que os artigos apresentem apenas as referências bibliográficas. Assim, mesmo que um autor seja importante para um determinado tema, ele só pode aparecer nas referências se tiver realmente referenciado no trabalho.

Dicas de Redação Acadêmica e Científica: visão geral

A redação de textos acadêmicos e científicos exigem cuidados especiais. Conforme já dicutido em post anterior, é comum que estudantes tenham dificuldade na redação de textos deste gênero. Um erro comum é a transcrição do discurso oral. Além da escolha do tema, a redação é uma dificuldade comum de estudantes na elaboração de uma monografia.

Alguns cuidados necessários na elaboração de um texto acadêmico:

  • Maior nível de formalidade
  • Seleção vocabular
  • Cuidado com repetições de idéias
  • Uso de subordinação – evite juntar informações apenas pelo uso de vírgulas
  • Coesão e Coerência
  • Voz passiva – valoriza a ação e não  quem praticou a ação – Exemplo: Nova tecnologia foi desenvolvida 
  • Cuidado com aspectos gramaticais e formais – concordância, regência, pontuação, tempos verbais…
  • Vocabulário acadêmico e científico

Na redação de um texto científico ou acadêmico, tente evitar:

  • Muitos parágrafos longos próximos ou seguidos
  • Parágrafos muito curtos seguidos, especialmente vários parágrafos de uma oração só
  • Muitas citações literais próximas
  • Paralelismos estruturais, especialmente no início de parágráfos

         (De acordo do Piaget, ….. ///// De acordo com Vigotski,…)

Linguagem acadêmica – monografia – discurso científico – redação- linguagem científica

Metodologia Científica: Modalização e abrandamento em textos acadêmicos

O texto acadêmico muitas devem não devem apresentar grande ênfase nas afirmações. A modalização permite abrandamento (suavização) do discurso, abrindo, muitas vezes, opções a interpretações diferentes (não no sentido de ambiguidade) e evitando generalizações indevidas, radicalismo.

Forte/Enfático/Conclusivo:  Ciência é …

Modalizado/abrandado: Ciência pode ser definida como… / É possível definir ciência como…

Forte/Enfático/Conclusivo: Os dados provam ….

Modalizado/abrandado: Os dados indicam …. / Os dados parecem indicar….

Alguns posts tratam da linguagem acadêmica e científica e questões pertinentes `a metodologia científica – metodologia de pesquisa.

Go to Top