Linguística Aplicada

II Webinar do GETED – Referências da minha palestra: Educação na Era Digital

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

ARAUJO, E. V. F. (2011) Letramento em contexto digital: diferentes práticas de leitura e escrita. Cadernos do CNLF, Vol. XV, Nº 5, t. 1. Rio de Janeiro: CiFEFiL. Disponível em: http://www.filologia.org.br/xv_cnlf/tomo_1/56.pdf

_____________. (2012) Letramento em Contexto Digital: uma análise de Livros Didáticos do Ensino Médio. Dissertação de Mestrado em Letras e Ciências Humanas. Duque de Caxias, UNIGRANRIO.

ARAUJO, Julio. (ORG) Internet & Ensino. Rio de Janeiro: Lucerna, 2007.

BUZATO, M. E. K. (2010) Novos letramentos e apropriação tecnológica: conciliando heterogeneidade, cidadania e inovação em rede. IN: RIBEIRO, A. L. et al. (Org) Linguagem, tecnologia e educação. São Paulo: Peirópolis.

CARLINI, A. L e LEITE, M. T. M (2010). Adolescentes e tecnologias: o aluno nativo digital. IN: CARLINI, A. L. e TARCIA, R. M. L. 20% a distância e agora?: orientações práticas para o uso da tecnologia de educação a distância no ensino presencial. São Paulo: Pearson Education do Brasil.

CASTELLS, Manuel. A Galáxia da internet: reflexões sobrea internet, os negócios e a sociedade. Rio de Janeiro: Zahar, 2003.

FREITAS, M. T. A. (2009) A formação de professores diante dos desafios da cibercultura. In: FREITAS, M. T. A. (org.). Cibercultura e Formação de Professores. Belo Horizonte: Autêntica Editora.

FORMIGA, M. (2009) A terminologia em EaD. In: LITTO, F.; FORMIGA, M. (Orgs.). Educação a distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

GABRIEL, M. (2010) Marketing na era digital: conceitos, plataformas e estratégias. São Paulo: Novatec Editora.

LÉVY, P. (2010) Cibercultura. 3 Edição. São Paulo: Editora 34.

MAIA, C. e MATTAR, J. (2007) ABC da EaD: educação a distância hoje. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

MARCUSCHI, L. A. (2008) Produção textual, análise de gêneros e compreensão. São Paulo: Parábola.

_________________. (2010) Gêneros textuais emergentes no contexto da tecnologia digital. IN: MARCUSCHI, L. A e XAVIER, A. C. Hipertexto e gêneros digitais: novas formas de construção dos sentidos. 3 ed. São Paulo: Cortez.

ROJO, R. (2009) Letramentos Múltiplos, Escola e Inclusão Social. São Paulo: Parábola Editorial.

_____________. Pedagogia dos multiletramentos: diversidade cultural e de linguagem na escola. IN: ROJO, Roxane e MOURA, Eduardo. Multiletramentos na Escola. São Paulo: Parábola Editorial, 2012.

SANTAELLA, L. (2010) Culturas e artes do pós-moderno: da cultura das mídias à cibercultura. 4ª Edição. São Paulo: Paulus.

TORI, R. (2009) Cursos híbridos ou blended learning. IN: LITTO, F. e FORMIGA, M. (Org) Educação a Distância: o estado da arte. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

________.(2010) Educação sem distância: as tecnologias interativas na redução de distâncias em ensino e aprendizagem. São Paulo: Editora Senac São Paulo.

VALENTE, C. e MATTAR, J. (2007) Second Life e Web 2.0 na Educação: o potencial revolucionário das novas tecnologias. São Paulo: Novatec.

VILAÇA, M. L. C. (2011) Web 2.0 e materiais didáticos de línguas: reflexões necessárias. Cadernos do CNLF, Vol. XV, Nº 5, t. 1. Rio de Janeiro: CiFEFiL. Disponível em: http://www.filologia.org.br/xv_cnlf/tomo_1/90.pdf

VILAÇA, M. L. C. e ARAUJO, E. V. F. (2012) de. Questões de Comunicação na Era Digital: Tecnologia, Cibercultura e Linguagem IN: E-scrita Revista do Curso de Letras da UNIABEU Nilópolis, v.3, Número 2 , Mai. -Ago. 2012 Disponível em: http://www.uniabeu.edu.br/publica/index.php/RE/article/viewFile/457/pdf_239

VILAÇA, M. L. C. Educação a distância e tecnologias: Conceitos, termos e um pouco de história. Revista Magistro, N. 1. Vol. 2, 2010. Disponível em: http://publicacoes.unigranrio.edu.br/index.php/magistro/article/viewFile/1197/801

XAVIER, A. C. (2010) Leitura, texto e hipertexto. IN: MARCUSCHI, L. A e XAVIER, A. C. Hipertexto e gêneros digitais: novas formas de construção dos sentidos. 3 ed. São Paulo: Cortez.

II Webinar do GETED – Questões centrais da minha palestra – Educação na Era Digital: questões de cibercultura e linguagem

Ontem, com grande alegria, participei do II Webinar do GETED (http://www.virtual.ucdb.br/geted/). Foi uma experiência nova para mim, fazer uma discussão por conferência na web. Fiquei muito bem impressionado com este gênero de discussão acadêmica que viabilizar dialogar com especialistas de diferentes pontos e transmitir simultaneamente para pessoas em diferentes lugares do Brasil e do Mundo. O Grupo GETED conquistou a minha admiração e desejo de novas interações.

Na minha fala, busquei tratar de questões que aqui tento sintetizar:

1- A cibercultura tem relações intensa com a linguagem;

2- Internetês e neologismos (como estartar, resetar…) são apenas dois dos aspectos nesta relação entre cibercultura e educação;

3- Diferentes áreas de Estudos da Linguagem podem contribuir para esta discussão (linguística textual e linguística aplicada são duas delas);

4- Muitas publicações e pesquisas sobre EaD são realizadas por linguistas aplicados ( Há vários grupos de pesquisa que tratam desta temática como o Hiperged, o FALE, O Lingnet….);

5- A Linguística (aqui como termo guarda-chuva) pode contribuir para a formação de professores em geral e pedagogos;

6- Questoes como gêneros digitais, letramento digital e letramentos multissemióticos são algumas das interfaces entre linguagem e tecnologia;

7- A importância de discussões e pesquisas interdisciplinares sobre relações entre Tecnologia-Educação-Linguagem;

8- A EaD(especialmente as publicações) deve dar mais atenção a questões de linguagem;

9- Os materiais didáticos devem considerar novas demandas causadas pela cibercultura;

10 – A tecnologia oferece possibilidades e desafios, que demandam discussões que fogem de receitas ou fórmulas.

VI Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica e I Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação da Unigranrio

VI Seminário de Iniciação Científica e Tecnológica

I Feira de Ciência, Tecnologia e Inovação da Unigranrio

23 a 25 de outubro de 2012

Local: UNIGRANRIO – Duque de Caxias

No dia 23, às 10H, acontecerá a Cerimônia de Outorga do título de Doutor Honoris Causa ao Professor Dr. Ruy Garcia Marques, Presidente da FAPERJ. Local: no Auditório Prof. Wilson Chagas.

Os eventos contam com rica programação que inclui apresentações de Iniciação Cientìfica, Palestras e Conferências.

Abordagens temáticas:

1) Saúde e Sociedade

2) Tecnologias e Desenvolvimento Social

3) Retratos do Brasil

 

Detalhes: http://www.unigranrio.br/unidades_adm/pro_reitorias/propep/sinctec/index.html

 

Tecnologias e Lívros Didáticos De Línguas: Novas Possibilidades, Novos Desafios.

VILAÇA, M. L. C.  TECNOLOGIAS E LIVROS DIDÁTICOS DE LÍNGUAS: NOVAS POSSIBILIDADES, NOVOS DESAFIOSCadernos do CNLF. VOL XVI. Num. 4, 2012.

Link: http://filologia.org.br/xvi_cnlf/tomo_1/105.pdf

 

Este trabalho apresenta brevemente algumas discussões relacionadas à interação entre tecnologia e educação, defendendo que os livros didáticos de línguas (estrangeiras e maternas) precisam estar atentos às novas demandas, o que evidentemente implica em novos desafios para editoras, autores, professores.

O foco principal está sobre a compreensão de novas possibilidades e, consequentemente, no reconhecimento de desafios decorrentes do crescente uso de novas TICs (tecnologias de comunicação e informação) em diferentes práticas e contextos sociais (BARROS, 2009; SANTAELLA, 2010), inclusive na escola, algo que não deve ser compreendido como restrito à educação a distância.

 

Artigo sobre a elaboração de materiais didáticos para o ensino de línguas estrangeiras

 

A ELABORAÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS: AUTORIA, PRINCÍPIOS E ABORDAGENS

VILAÇA, M. L. C. A ELABORAÇÃO DE MATERIAIS DIDÁTICOS DE LÍNGUAS ESTRANGEIRAS: AUTORIA, PRINCÍPIOS E ABORDAGENS.  Cadernos do CNLF. VOL XVI. Num. 4, 2012.

Link para o artigo: http://filologia.org.br/xvi_cnlf/tomo_1/004.pdf

O presente trabalho discute algumas questões relacionadas à elaboração de materiais didáticos. A finalidade básica desta discussão é apontar para a necessidade de mais debates e pesquisas sobre o tema, já que, conforme apontado, a maioria dos estudos e publicações trata da análise de materiais publicados (análise e ou avaliação do produto final) e pouco sobre a elaboração destes (o processo de planejamento e desenvolvimento). Além disso, também é comum que muitas publicações sobre ensino de línguas estrangeiras não apresentem capítulos ou artigos sobre materiais didáticos.

Artigo: Questões de comunicação na era digital: tecnologia, cibercultura e linguagem

Artigo: Questões de comunicação na era digital:tecnologia, cibercultura e linguagem

Márcio Luiz Corrêa Vilaça, Elaine Vasquez Ferreira de Araújo
Resumo:

Este artigo discute questões de comunicação em contextos digitais que têm estado presentes na vida social. Este trabalho enfoca considerações a respeito da complexa relação entre tecnologia, cibercultura e linguagem. Inclui discussões sobre webwriting, do internetês, gêneros digitais e da prática de letramento digital. Defendemos a importância e a necessidade destas questões para a formação de professores, em especial de professores de língua e de educação a distância.

 

Palavras chave:tecnologia, cibercultura, linguagem, gêneros digitais, letramento
Issues in communication in the digital age: technology, cyberculture and language
ABSTRACT: This article discusses issues in communication in digital contexts which have been present in social life. This work focuses on considerations concerning the complex relationship among technology, cyberculture and language. It includes discussion on webwriting, the “internetês”, digital genres and digital literacy practices. We claim the importance and the need of such topics in teacher education, mainly for language teachers and distance learning teachers.
Keywords: technology,cyberculture, language, digital genres, literacy
Revista e-scrita: Revista do Curso de Letras da UNIABEU, Vol. 3, No 2A (2012)

Linguística Aplicada, Tecnologia e Educação – LATED-UNIGRANRIO – Grupo de Pesquisa

Grupo de Pesquisa Linguística Aplicada, Tecnologia e Educação – LATED – da UNIGRANRIO.

O Grupo de Pesquisa – cadastrado no Diretório de Grupos de Pesquisa do CNPq – visa promover a integração interdisciplinar de pesquisadores e discentes de graduação e pós-graduação, alunos de iniciação científica e colaboradores quepesquisam temas como:

  • novas tecnologias de informação e comunicação,
  • processo de ensino/aprendizagem de línguas (materna e estrangeiras),
  • educação online
  • letramento
  • materiais didáticos
  • cibercultura e letramento digital

Saiba mais em: http://dgp.cnpq.br/buscaoperacional/detalhegrupo.jsp?grupo=1177801IQZBLS2

Cibercultura e Linguagem em foco no Programa de Pós-Graduação em Letras e Ciências Humanas da UNIGRANRIO

As relações entre cibercultura, educação e linguagem são focos de nova disciplina no Programa de Pós-Graduação em Letras e Ciências Humanas da UNIGRANRIO: Cibercultura, Educação e LInguagens.

A disciplina foi planejada de forma a proporcionar perspectivas interdisciplinares sobre diferentes questões que relacionem tecnologia e linguagem.

Orientandos que pesquisam tópicos como EaD, letramento digital, tecnologia e ensino, gêneros textuais digitais, terão um novo espaço para discussões.

Para saber mais sobre o Programa de Pós-Graduação em Letras e Ciências Humanas da UNIGRANRIO, visite:

http://www.unigranrio.br/pos/stricto/mest-letras-ciencias-humanas/index.html

As inscrições para o Processo Seletivo 2012-2 estão abertas.

Go to Top